APP-Sindicato e movimentos sociais organizam Greve Nacional da Educação

Paralisação nacional no dia 15 de maio vai protestar contra desmonte da educação e reforma da Previdência

A APP-Sindicato, movimentos sociais e estudantis se reuniram nesta quarta-feira (7) para organizar atividades da Greve Nacional da Educação, marcada para o dia 15 de maio. Durante o encontro, também foi anunciada a criação do Fórum Estadual Popular de Educação.

A secretaria de Finanças da APP-Sindicato, Walkiria Mazeto, explica que o protesto é contra o desmonte da educação pública e também contra a reforma da Previdência. O governo federal cortou recursos das universidades e institutos federais, o governo estadual tem atacado direitos dos(as) profissionais(as) da educação e a reforma da Previdência, se for aprovada, vai acabar com o sistema de seguridade social.

Em Curitiba, a greve terá início com concentração às 8h30 na Praça Santos Andrade. Em seguida, a manifestação seguirá em caminhada pelas ruas da capital até o prédio da prefeitura da cidade. No local haverá outro ato, abordando as pautas dos(as) servidores(as) municipais. Na sequência, uma comissão de lideranças deverá se reunir com deputados(as) da Comissão da Educação na Assembleia Legislativa.

A adesão da APP-Sindicato ao movimento foi aprovada em assembleia estadual. Walkiria esclarece que, ao invés de ato estadual, a mobilização será nos municípios. Ela conta que a meta é realizar 100 atos regionais no Paraná.

Fórum da Educação

Também houve o anúncio de lançamento do Fórum Estadual Popular da Educação. A iniciativa já existe em nível nacional e será formalizada no estado para debater as políticas públicas do setor, mobilizar a sociedade e defender a escola pública de qualidade.