APP-Sindicato convoca a categoria para Assembleia Estadual Extraordinária nesta quarta-feira (5)

APP-Sindicato convoca a categoria para Assembleia Estadual Extraordinária nesta quarta-feira (5)

Educadores(as) vão reinstalar assembleia permanente para avaliar a greve da educação contra a privatização das escolas e deliberar os rumos da mobilização em defesa da escola pública

A APP-Sindicato convoca os(as) trabalhadores(as) da educação para reinstalar, nesta quarta-feira (5), às 18h, por videoconferência, a Assembleia Estadual Extraordinária Permanente que deflagrou a greve da educação. Os(as) educadores(as) vão avaliar o movimento contra a privatização das escolas e deliberar os rumos da mobilização em defesa da escola pública.

:: Receba notícias da APP pelo Whatsapp ou Telegram

Os(as) trabalhadores(as) que se inscreveram para a assembleia realizada no último dia 25 de maio não precisam fazer nova inscrição e receberão o link de acesso no e-mail informado no cadastro. Os(as) demais educadores(as), precisam fazer previamente o cadastro no sistema Minha Sindicalização (https://appsindicato.org.br/minhasind), na aba “inscrições”, para poder participar da assembleia.

Em caso de dúvidas, problemas com o recebimento do link ou com acesso ao sistema, a orientação é entrar em contato com a APP pelo número (41) 2170-2500 (telefone e whatsapp).

>> Ofício de reinstalação da Assembleia Estadual Extraordinária

É GRAVE, É GREVE!

Professores(as) e funcionários(as) iniciaram a greve na última segunda-feira (3). A mobilização foi deflagrada em Assembleia Estadual Extraordinária no dia 25 de maio, devido à falta de diálogo do governo sobre pautas importantes para a categoria.

Além da contrariedade ao projeto que privatiza escolas da rede estadual, a pauta do movimento inclui a cobrança do pagamento do Piso Salarial Nacional Profissional, o pagamento da reposição salarial dos últimos 12 meses, o zeramento da dívida data-base e o fim da terceirização dos funcionários(as) de escola.

:: Leia também

>> Educadores(as) da rede pública iniciam greve por tempo indeterminado na segunda-feira

>> Projeto Parceiro da Escola só trouxe retrocessos nas duas escolas em que foi implantado

>> Ministério Público do Trabalho recomenda que o governo do Paraná pare de ameaçar e assediar moralmente os(as) educadores(as)

>> A greve é legal: perguntas e respostas sobre o direito de greve

>> Ofício encaminhado ao governo: Comunicado de greve e solicitação de reunião

>> CNTE emite nota de alerta sobre projeto que privatiza escolas no Paraná

>> Educadores(as) aprovam greve contra o fim da escola pública

MENU