APP-Sindicato cobra imediatamente a resolução de distribuição de aulas e reposição da greve

Direção estadual esteve na Secretaria de Educação para assegurar direitos de educadores(as) e estudantes à conclusão do ano letivo, entre outros itens

Na manhã desta quinta-feira (05), a direção estadual da APP-Sindicato esteve na sede da Secretaria de Estado da Educação (Seed) para cobrar formas de garantir a normalidade no processo de conclusão e início dos anos letivos de 2019 e 2020. Os(as) dirigentes foram recebidos pelo diretor de Planejamento e Gestão Escolar, Renan Compagnoli e pelo coordenador da Educação de Jovens e Adultos (EJA), Marlon Borba.

Os principais temas abordados pelo Sindicato foram: o direito à reposição dos três dias da greve contra a Reforma da Previdência, a imediata publicação da Resolução da Distribuição de aulas e a manutenção de turmas, turnos e escolas (com especial garantia das vagas do Ensino Médio Noturno e EJA).

Veja o resumo da reunião:

Reposição da greve – A APP-Sindicato reforçou que a greve é um direito garantido aos(às) trabalhadores(as) e assegurado constitucionalmente, assim como é direito dos(as) estudantes terem todo o conteúdo programado em pelo menos, 200 dias letivos – segundo a Lei de Diretrizes e Bases (LDB). A direção pediu que a Seed publique a orientação ainda nesta quinta-feira (05) para assegurar que as escolas se organizem o quanto antes. A direção estadual reforçou também  que é necessário que a reposição seja feita nos moldes da restituição da última greve (relembre aqui).

“São três dias de reposição. É um período relativamente curto.  Prezamos pela autonomia das escolas na reorganização destes dias e do direito dos(as) alunos(as). Pedimos que tomem esta decisão hoje, para dar tempo que aconteça o mais rápido possível e que não haja uma reposição diferenciada entre professores(as) e funcionários(as)”, sintetizou o presidente da APP-Sindicato, Professor Hermes Silva Leão.

Vagas para Ensino Médio Noturno e EJA –  Neste ponto, um avanço: o diretor Renan Compagnoli garantiu a continuidade do Ensino Médio noturno e informou que em todas as escolas em que houver demanda será garantido o atendimento. Caso ainda não tenha ocorrido a abertura de turmas em sua escola, comunicar à Seed e a APP-Sindicato, porque a Secretaria está reavaliando os pedidos na busca pela abertura das turmas para a distribuição de aulas ou para os ajustes necessários que ocorrerão em janeiro.

Sobre a EJA, a APP-Sindicato apresentou ao coordenador relato das várias dificuldades que estão ocorrendo nos CEEBJAS e Escolas que ofertam a EJA no Estado todo, para garantir as matriculas dos(as)  estudantes na modalidade. A avaliação é de que a nova proposta dificulta o acesso do(a) estudante trabalhador(a) que precisa cursar esta modalidade para conclusão de seus estudos. O coordenador afirmou que esta não é a intenção da Seed e sim de ampliar a oferta e incentivar novos(as) estudantes a se matricular. Uma nova reunião, específica sobre o tema foi realizada às 14h, com representantes da APP-Sindicato, diretores(as) de EJA, estudantes e  Seed.

Participaram da reunião, pela Seed: Vanessa Carneiro dos Anjos, Marlon Borba, Neide Perfeito e Renan Compagnoli.

Pela APP-Sindicato: Hermes Silva Leão, Walkiria Mazeto, Celso José dos Santos, Nádia Brixner e Vanda Santana.