APP-Sindicato cobra ação da Alep contra ações da Seed

APP-Sindicato cobra ação da Alep contra ações da Seed

De acordo com a direção estadual, a Seed coloca em risco profissionais, estudantes e comunidade escolar com ações como o retorno das atividades presenciais, eleição de diretores(as) de escola e Prova Paraná

Foto: Agência Estadual de Notícias (AEN)

A APP-Sindicato enviou nesta quarta-feira (2), um ofício para a Assembleia Legislativa do Paraná (Alep), solicitando o apoio dos(as) deputados(as) para que as aulas presenciais e a eleição para diretores(as) de escola seja suspensa. Segundo o Sindicato, o país ainda enfrenta um quadro epidemiológico grave, com alta taxa de contágio e que poderá se agravar com o retorno das atividades. 

De acordo com o documento, a APP-Sindicato enfatiza que estamos próximos de 26,5 mil mortes e 1,1 milhão de infectados. A carta ainda aponta que as ações da Secretaria de Estado da Educação (Seed) não só não cumpre o que determina o ofício 7, como insiste em uma série de ações que aumentam o risco de contaminação nas unidades escolares e que contradizem qualquer medida profilática de combate a pandemia.

“Só para constar a tragédia que vivemos, notícia publicada no portal Piá com informações da SEED, dá conta que até o dia 28 de maio, 135 turmas foram fechadas com 102 estudantes, 112 professores(as) e 76 funcionários(as) de escola contaminados(as), aponta a APP-Sindicato no documento.

Diante da situação caótica que o Paraná se encontra, a APP-Sindicato cobra da Frente Parlamentar do Coronavírus e seu presidente, o Deputado Michele Caputo Neto, que ações sejam tomadas para evitar o agravo da pandemia no estado. 

O Sindicato aponta ainda, que a categoria decidiu pela continuidade da luta em defesa da vida como principal objetivo desse período de pandemia, reafirmando a Greve pela Vida e repudiando a retomada das atividades presenciais.

Confira o documento na íntegra:

of68
MENU