APP reúne coletivo e debate ações contra a LGBTIfobia na sociedade

APP reúne coletivo e debate ações contra a LGBTIfobia na sociedade

Coletivo do Sindicato LGBTI+ foi batizado com o nome de Lindolfo Kosmaki, em memória e pela luta dos direitos humanos

O feriado passou, mas teve trabalho, resistência, luta e união. Plena segunda-feira, 14 de novembro, começou com a concentração de integrantes de todo o Paraná do Coletivo Estadual de Combate à LGBTIfobia, na sede da APP-Sindicato, em Curitiba. 

Depois de horas de conversa, foram deliberadas ações como a realização de reuniões virtuais permanentes e um seminário estadual. Dialogar é conscientizar e combater a LGBTIfobia na comunidade.

A emoção tomou conta quando o Coletivo da APP ganhou o nome de Lindolfo Kosmaki. O secretário Executivo da Mulher Trabalhadora e dos Direitos LGBTI+, Clau Lopes, ressaltou a sede de justiça contra as barbaridades ocorridas nesse crime brutal que tirou a vida de Lindolfo. “A justa homenagem ao jovem educador, camponês e militante LGBTI+. Não podemos ver genocídios e violências e nos calar. Soltar a voz e dialogar faz toda a diferença”, pontua Clau.

Juntos(as) somos mais. São todos, todas e todes representados e que devem ser ouvidos. É mais do que respeitar, é saber como abordar na comunidade escolar e não inibir, além do tratamento igual e sem preconceito. “A educação tem obrigação de ampliar o debate da diversidade e do respeito nas escolas. É pelo respeito que garantimos uma sociedade mais justa e plural”, observa Clau.

A equipe do Coletivo também marcou presença na 21ª Parada da Diversidade de Curitiba, dia 15 de novembro. Lamentavelmente terminou com a trágica perda de uma liderança do movimento LGBTI. O luto se faz presente, mas a luta não pode parar. DJ Laurize você faz parte da nossa história!

APP-Sindicato presente na 21ª Parada da Diversidade de Curitiba

Lindolfo sempre na memória:

https://www.facebook.com/watch/?v=327166398778164

Isso vai fechar em 0 segundos

MENU