APP provoca debate sobre a plataformização da educação e campanha salarial nos Dias Pedagógicos

APP provoca debate sobre a plataformização da educação e campanha salarial nos Dias Pedagógicos

Os(as) dirigentes reforçam, nas escolas, a importância da mobilização da categoria para a luta salarial

>> Receba notícias da APP no Whatsapp ou Telegram

A APP-Sindicato deu início, nesta quinta-feira (20), à jornada de diálogo e mobilização da categoria para as lutas deste segundo semestre. Dirigentes estaduais e regionais estiveram em dezenas de escolas em todo o estado na abertura dos Dias Pedagógicos.


Além de desejar um bom retorno pós-recesso, a intenção é refletir sobre os desafios da escola pública, sanar dúvidas dos(as) educadores(as) e realizar um balanço da campanha salarial e dos próximos passos da luta pela valorização profissional de professores(as) e funcionários(as) de escola.


Para apoiar o debate, o Sindicato preparou uma edição pedagógica especial do jornal 30 de Agosto, que traz as tabelas salariais, um resumo dos índices de recomposição conquistados neste ano e um convite à reflexão sobre as plataformas tecnológicas impostas pelo governo na rede estadual de educação.

>> Acesse a Edição Pedagógica aqui <<

“Precisamos discutir o quanto a imposição destas tecnologias está impactando nas nossas condições de trabalho, na sobrecarga, no adoecimento, na nossa autonomia profissional e que resultados de fato elas trazem para a aprendizagem dos estudantes”, explica Vanda Santana, secretária Educacional da APP.


A posição do Sindicato sobre o tema está sintetizada no “Manifesto por uma educação humanizadora em tempos de tecnologias digitais”, documento elaborado coletivamente pela categoria em seminário realizado no dia 1º de julho. O texto está na Edição Pedagógica e
também pode ser acessado aqui.


A APP também disponibiliza, no site, materiais complementares sobre o tema, incluindo apresentações em vídeo, referências bibliográficas e estudos acadêmicos.


“Estamos vivendo um momento de profundas transformações do nosso trabalho pedagógico e o manifesto busca apontar os desafios e as estratégias para resistir e propor novas formas, mais humanizadoras, de lidar com a tecnologia em sala de aula”, diz Margleyse dos Santos, secretária executiva Educacional.


Os(as) dirigentes reforçam, nas escolas, a importância da mobilização da categoria para a luta salarial, que deve priorizar a atualização da tabela dos(as) funcionários(as) de escola (QFEB) e a extensão do reajuste do Piso (13,25%) para os(as) aposentados(as) sem paridade.


No dia 12 de agosto, o Sindicato deve realizar Assembleia Estadual online para deliberar sobre os próximos passos da luta coletiva. A partir da publicação do edital, nas próximas semanas, o link para inscrições será disponibilizado no portal Minha Sindicalização.

>> Confira mais fotos das visitas às escolas aqui

Campo Largo


C.E. Geraldina da Mota


C.E. Professora Edith

Cascavel


C.E. Eleodoro Ébano Pereira


C.E. Wilson Joffre

Colombo


CEEBEJA Ulysses Guimarães

C.E. Linsamir Alberti

Curitiba


C.E. São Brás

C.E. Luiza Ross

C.E. D. Pedro II

C.E. Moradias Monteiro Lobato

C.E. Instituto de Educação

Londrina


C.E. Hugo Simas

Maringá

C.E. João de Faria Pioli

Toledo

C.E. Ayrton Senna

C.E. Germano Rohden

C.E. Esperança Favretto Covatti

CEEBEJA Toledo


Colégio Agrícola Toledo

Ponta Grossa

C.E. General Osório


C.E. Guilherme Maranhão

Paranaguá


CEEBEJA Paranaguá

C.E. Alexandra

Paranavaí


Colégio Cívico-Militar Leonel Franca


Colégio Cívico-Militar Flauzina Dias Viegas


C.E. Adélia Rossi Arnaldi

Isso vai fechar em 5 segundos

MENU