APP oficia Seed por folha complementar para educadores(as) que ficaram sem salário em fevereiro APP-Sindicato

APP oficia Seed por folha complementar para educadores(as) que ficaram sem salário em fevereiro

Sindicato oficiou Seed para realizar o pagamento emergencial do que deve aos(às) PSS e QPMs prejudicados(as) com a duplicação da folha

:: Receba notícias da APP no seu Whatsapp ou Telegram

O início do ano não está nada fácil para milhares de educadores(as) da rede estadual do Paraná. Além dos problemas na distribuição de aulas e no porte das escolas, muitos(as) professores(as) PSS ficaram sem salário nas folhas de janeiro e fevereiro, mesmo trabalhando. Efetivos(as) também deixaram de receber aulas extraordinárias.

Isso porque a Secretaria da Educação não implantou as mudanças funcionais em tempo hábil na folha, duplicando o contracheque de janeiro em fevereiro, e deixando para pagar o que deve apenas em março. 

O caso mais grave se refere aos(às) PSS que estavam em substituição no último ano e ficaram sem qualquer renda por três meses: até o dia 31 de março. Trata-se de uma situação inaceitável.

Para agravar o quadro, receber o retroativo na folha de março pode levar a um desconto mais elevado do imposto de renda, punindo novamente os(as) trabalhadores(as). 

A APP oficiou a Secretaria para que realize o pagamento emergencial dos(as) educadores(as) em folha complementar, contemplando tanto os(as) PSS quanto QPMs. A folha complementar também evitaria um desconto injusto.

“Também solicitamos o pagamento do terço de férias dos(as) PSS, que já estão no sistema, já completaram um ano de contrato e ainda não receberam”, explica.

Se você tem dúvidas sobre os valores do seu contracheque, entre em contato com o RH da Seed para cobrar explicações.

MENU