APP na escola: luta pela data-base e pela valorização da educação

APP na escola: luta pela data-base e pela valorização da educação

Dirigentes sindicais estiveram no Colégio Paulo Leminiski, em Curitiba, para dialogar e informar os(as) educadores(as) do setor Cajuru sobre as próximas mobilizações

De escola em escola, assim é o trabalho da Direção da APP-Sindicato, no esforço contínuo de levar informações sobre a carreira dos(as) educadores(as) e sobre as ações políticas e econômicas que, de alguma maneira, impactam no ensino ofertado aos(às) milhares de estudantes paranaenses. Hoje (08), o Sindicato esteve no Colégio Estadual Paulo Leminski, em Curitiba para conversar com os(as) quase 1.200 professores(as) e funcionários(as) que participam do programa Formação em Ação Disciplinar (FAD).

Durante o intervalo do curso que capacita os(as) educadores(as) do Setor Cajuru do Núcleo Regional de Educação de Curitiba, a direção tirou dúvidas sobre os assuntos que afligem a categoria e instauram um clima de desvalorização entre os(as) profissionais de educação. “Estamos vivendo um momento muito delicado na educação no Brasil e no Paraná. Então, é importante que nos apropriemos de toda e qualquer informação que possa nos ajudar a garantir a gestão democrática, garantindo o direito dos professores e, garantindo, principalmente o direito dos nossos alunos a uma educação de qualidade”, orienta a secretária Educacional da APP-Sindicato, professora Taís Mendes.

O pagamento do reajuste salarial – atrasado há mais de dois anos – o corte na hora-atividade e os ataques à liberdade pedagógica e sindical têm preocupado os(as) trabalhadores(as). Para isso, a APP-Sindicato organiza uma nova mobilização para a próxima semana: quando educadores(as) permanecerão acampados(as) de 11 a 13 de junho, em frente ao Palácio Iguaçu, para cobrar do governo mais atenção à educação pública do Paraná. “Nós faremos um acampamento, na semana que vem reivindicando a data-base, a hora-atividade, o reajuste do salário dos PSS, a retirada das nossas faltas e convocamos toda a categoria para participar deste grande ato público para cobrar os nossos direitos”, explica a vice-presidente da CNTE, professora Marlei Fernandes de Carvalho. (Veja aqui informações sobre a vigília e acampamento).

Educador(a) informe-se no seu Núcleo Sindical da APP sobre como participar das mobilizações do Sindicato.

MENU