APP busca CEE para debater as Instruções e Orientações da Seed e a garantia da Gestão Democrática

APP busca CEE para debater as Instruções e Orientações da Seed e a garantia da Gestão Democrática

Direção estadual conversou com o presidente do Conselho Estadual de Educação para fazer a defesa da Gestão Democrática e a garantia da manutenção dos direitos dos(as) educadores(as) e estudantes

A segunda-feira (21) começou com uma reunião virtual entre a direção estadual da APP-Sindicato e presidente do Conselho Estadual de Educação (CEE) do Paraná, João Carlos Gomes. Na pauta,  o Novo Ensino Médio, a Revisão da Matriz Curricular, EJA e a gestão democrática nas escolas.

“Reafirmamos a posição da APP-Sindicato de defesa da escola pública e dos princípio da gestão democrática. Apresentamos as dificuldades que temos tido com a ausência de diálogo do Secretário de Educação Renato Feder e do governador Ratinho Jr e pedimos essa interlocução necessária com o governo”, salienta o presidente da APP-Sindicato, professor Hermes Silva Leão.

A direção estadual pontuou que a metodologia utilizada pela Seed para imposição de mudanças nas escolas desrespeita todo processo de diálogo e excluí todo conhecimento pedagógico dos(as) educadores(as) e Sindicato. “O governo,  desrespeita a norma técnica e democrática e impõe, por exemplo, a redução da Matriz com as disciplinas de Humanidades sendo prejudicadas, como aconteceu no final do ano, no início do recesso de férias escolares, sem qualquer debate. Colocando toda a quebra da autonomia e da participação das nossas comunidades escolares e também colocamos a nossa preocupação com o debate sobre a Reforma do Ensino Médio que está em curso”, afirma o presidente da APP.

A secretária Educacional da APP-Sindicato, professora Taís Mendes, reforça que a reunião é uma forma de buscar a intervenção para a pauta educacional da categoria. “Nós temos uma preocupação muito grande a proposta da Reforma do Ensino Médio no Estado do Paraná, dos prejuízos que isso trará para os profissionais da educação e para os estudantes. Estamos prestes a ter um grande retrocesso educacional diante da Reforma e da pandemia, por isso não vamos parar nossa defesa da educação pública de qualidade , vamos denunciar e resistir”, frisa Taís.

Isso vai fechar em 5 segundos

MENU