APP aciona Ministério Público do Trabalho contra prática de assédio por parte da SEED

APP aciona Ministério Público do Trabalho contra prática de assédio por parte da SEED

A medida foi tomada a partir de relatos de educadores(as) sobre ameaças dos NREs sobre descontos, processos administrativos ou demissões para aqueles(as) que aderirem à greve

Em resposta a ameaças e à prática de assédio moral cometidos pela Secretaria de Estado da Educação (SEED), a APP-Sindicato entrou com uma denúncia no Ministério Público do Trabalho (MPT-PR). 

:: Receba notícias da APP pelo Whatsapp ou Telegram

A medida foi tomada a partir de relatos de educadores(as) sobre ameaças dos NREs sobre descontos, processos administrativos ou demissões para aqueles(as) que aderirem à greve, que será iniciada na próxima segunda-feira (3).

A denúncia foi formalizada a partir da  Notícia de Fato NF 001702.2024.09.000/0, que já está repleta de material probatório (áudios e vídeos) das condutas de assédio dos NREs.

A APP-Sindicato informa que não se intimidará diante das pressões e que busca cumprir todos os ritos legais a fim de que a Greve permaneça Legal, protegendo, assim, o direito de paralisação dos grevistas sem que sejam imputados prejuízos aos mesmos.

Caso tenha recebido ameaças ou situações que caracterizem assédio, tire print e envie a denúncia para o e-mail [email protected] ou para o Whatsapp (41) 2170 2500.

>> Leia também: A greve é legal: perguntas e respostas sobre o direito de greve

Dia 3 de junho, em Curitiba, é dia de Ato Estadual contra a privatização da escola pública. Entre em contato com o núcleo sindical da APP da sua região e venha para a luta!

O governador Ratinho Jr. quer vender a escola pública do Paraná e destruir os direitos dos(as) estudantes e dos(as) educadores(as). Não vamos permitir esse absurdo!

#ÉGraveÉGreve
#NãoVendaaMinhaEscola
#EuDefendoAEscolaPública

MENU