Após pedido da APP, Seed informa que oficiou a Seap solicitando pagamento do terço de férias dos(as) PSS em folha complementar APP-Sindicato

Após pedido da APP, Seed informa que oficiou a Seap solicitando pagamento do terço de férias dos(as) PSS em folha complementar

A APP segue monitorando a situação e tomará outras providências caso a folha complementar não se concretize

A Seed informou o Sindicato nesta quarta-feira (27) que oficiou a Secretaria de Administração e Previdência (Seap) pedindo o pagamento do terço de férias dos(as) PSS em folha complementar.

A APP segue monitorando a situação e tomará providências junto ao Ministério Público do Trabalho se não houver retorno positivo da Seap ainda nesta quinta-feira (28).

O que aconteceu?

Em nova demonstração de desorganização da Secretaria da Educação e desrespeito com educadores(as) PSS, a folha de março veio sem o terço de férias prometido para este mês.

Segundo o setor de pagamentos da Seed, a dificuldade de implantar o terço se deve a problemas no eSocial, sistema informatizado que reúne dados de trabalhadores(as) da esfera pública e privada, uma vez que a fruição das férias ocorreu de dezembro de 2023 a janeiro de 2024, conforme o calendário escolar.

O atraso é ainda mais grave quando considerada a facilidade do Estado para efetuar descontos na folha. Professores(as) que tinham 40h até dezembro e, neste ano, foram supridos(as) com 20h, ficarão praticamente sem salário.

Isso porque as folhas de janeiro e fevereiro foram calculadas em cima da carga horária de 2023. Os valores a mais foram descontados na folha de março, resultando em um contracheque vazio.

Há registro de educadores(as) que receberam menos de R$ 200 no contracheque e não têm sequer condições de pagar o deslocamento ao trabalha. Na terça, dirigentes da APP foram à Seed para protocolar um ofício exigindo o pagamento em folha complementar.

MENU