Após denúncias da APP-Sindicato, Seed retira aula com conteúdo de teor racista

Em documento, a Secretaria lamenta o ocorrido. APP-Sindicato ressalta que é importante que sejam feitas formações sobre o tema para os(as) Educadores

Fonte: Agência Estadual de Notícias/AEN

Em resposta às denúncias da APP-Sindicato frente a um material aplicado na plataforma online para estudantes do ensino médio, a Secretaria de Estado da Educação (Seed) publicou um despacho comunicando a retirada do conteúdo. A aula que foi aplicada no dia 4 de setembro, trata de uma interpretação de uma figura de uma mão negra algemada, com  símbolos de um cifrão e de grandes marcas de produtos que são consumidos. 

No documento publicado no dia 14, a Secretaria lamentou o ocorrido e compreendeu que o material não se aplica ao objetivo do conteúdo. “O processo inédito de produção de aulas remotas está servindo também como meio de formação para todos os profissionais envolvidos nesta demanda”, diz a Seed em nota.

O Secretário de Promoção de Igualdade Racial e Combate ao Racismo, Luiz Carlos dos Santos, enfatiza que a forma mais correta de reparação do erro é fazer o reconhecimento público e se comprometer com a retomada da implementação das leis 10639/03 e 11645/08, leis que definem a inclusão obrigatória do ensino da cultura e história afrobrasileira, africana e indígena no ensino. 

“O racismo é estruturante de nossa sociedade e as práticas racistas, estão presentes na sociedade e se manifestam a todo momento. Na escola não é diferente. É por isso que para garantir uma educação antirracista, temos as leis 10639/03 e 11645/08, que determinam sua efetiva implementação nas nossas escolas com o fortalecimento das nossas equipes multidisciplinares”, destaca Luiz Carlos dos Santos.

Outros materiais que circulam pelas redes sociais, mostram outras atividades ofensivas sendo aplicadas na rede. Em Londrina, um Colégio utilizou do blackface, representação discriminatória de pessoas pretas. A Secretaria de Promoção da Igualdade Racial e Combate ao Racismo se posicionou contra o conteúdo, que foi retirado do ar.

APP-Sindicato ressalta que continuará atenta para denunciar materiais ou práticas discriminatórias no espaço escolar e salienta a necessidade da retomada da formação continuada para os(as) profissionais da educação, com o retorno dos Encontros de Educadores(as) Negros(as) e a realização do Encontro do Fórum Permanente de Educação e Diversidade Étnico Racial do Paraná (FPEDER).

Confira o despacho encaminhado pela Seed:

despacho resp ao of 103

:: APP-Sindicato denuncia aula com teor racista e cobra formação sobre o tema para profissionais da educação