Alta taxa de contaminação no Paraná liga alerta vermelho para retorno das aulas

Alta taxa de contaminação no Paraná liga alerta vermelho para retorno das aulas

Com a 3ª maior taxa de contaminação no Brasil, exigência de vacinação em retorno do ano letivo se torna indispensável no Paraná

Foto: Secretaria de Estado da Saúde do Paraná (Sesa-PR)

A conta das aglomerações em festas de fim de ano e o afrouxamento das restrições sanitárias chegou e está assustadoramente alta.

Em última atualização publicada nesta quinta-feira (20) pela plataforma de monitoramento Loft Science, o Paraná está com a terceira maior taxa de transmissão de Covid-19 do Brasil.

Ficando atrás apenas de Amazonas e Minas Gerais, a taxa de transmissão no Paraná está em 1.83. O número aponta que cada 100 infectados contaminam outras 183 pessoas. A média nacional é de 1.74.

Quando o índice fica abaixo de 1, significa queda das transmissões, mas, acima disso, alerta para o aumento de casos.

Risco no retorno das aulas

Os dados alarmantes colocam cada vez mais dúvidas quanto à segurança do retorno presencial, que ocorre a partir de fevereiro.

Na comparação com o boletim de quarta (19), foram contabilizados 13 novas mortes e 25.852 diagnósticos a mais da doença. São mais de 22.096 novos diagnósticos e isso só em janeiro. 

Todas as 399 cidades do estado possuem pelo menos um caso confirmado de coronavírus e uma morte.

Com a alta taxa de transmissão e ainda uma baixa cobertura vacinal entre crianças e jovens, as escolas podem se transformar em um grande vetor da Covid-19, colocando em risco a saúde de profissionais da educação, estudantes e familiares.

Por conta desse medo, a APP-Sindicato mantém o entendimento que é mais que necessário a exigência do comprovante da vacina na volta às aulas. 

Somente a ampla cobertura vacinal, juntamente com testagens em massa e o reforço com os cuidados sanitários podem reduzir esse quadro no país.

Vacinas salvam vidas

Diferente do que prega o “Negacionista da República” e seus asseclas, as vacinas se mostraram muito efetivas na redução dos internamentos por quadros graves da doença.

O Paraná, atualmente, já conseguiu vacinar cerca de 70% da população com as duas doses ou com a dose única contra a covid-19.

Segundo a Secretaria de Estado de Saúde (Sesa), 19.045.464 pessoas de diferentes idades já receberam a vacina.

Graças à vacinação em massa, a taxa de recuperação da Covid no Paraná é de 87%. Um número que torna incontestável a eficácia das vacinas. Já a taxa de letalidade está em 2%, segundo o relatório.

Com informações do Portal G1

MENU