Mulheres do campo e da cidade lotam Alep APP-Sindicato

Mulheres do campo e da cidade lotam Alep


null

:: Veja mais fotos na Galera de Imagens

:: Confira a programação do Dia Internacional da Mulher

Nesta quarta-feira (07), véspera do Dia Internacional da Mulher, a assembleia legislativa esteve tomada por mulheres. O fato é inusitado, já que apenas quatro dos 54 deputados são representantes femininas. Mas no dia de hoje, cada um deles trouxe uma mulher para ser homenageada. Além disso, convidadas de honra foram chamadas para sentar-se à bancada ao lado do presidente da casa, compondo uma sessão diferenciada. Izabel Grein, coordenadora nacional do MST, foi uma dessas convidadas e enfatizou em seu discurso a luta dos movimentos sociais e a unificação da pauta das mulheres do campo e da cidade. Uma das principais reivindicações é a criação da Secretaria de Mulheres. Mais de 300 trabalhadoras do MST lotaram as galerias e corredores da casa para acompanhar o discurso.

A APP-Sindicato esteve presente, representada pela presidente Marlei Fernandes de Carvalho e pela secretária de Gênero e Igualdade Racial Elizamara Araújo. O sindicato é o maior do Paraná e representa uma categoria de 100 mil trabalhadores, majoritariamente composto por mulheres. “Estamos aqui hoje juntas querendo que o poder de público venha de fato reconhecer quais são as nossas reais necessidades. Estaremos em luta até que as mulheres consigam ocupar os espaços de poder e os espaços a que tem direito”, ratifica Elizamara. 

O ambiente parecia de festa e estava tomado por flores. Houve espaço para falas religiosas, execuções de músicas pela banda da Polícia Militar e até para uma palestra de auto-ajuda. Em meio a essa situação, Izabel resgatou o caráter sério e verdadeiro do dia 8 de março. Relembrou o surgimento da data, que se originou da luta de mulheres por melhores condições de trabalho no início do século XX e ressaltou que o dia passou por muitos anos no esquecimento e que só foi resgatado nos anos 60 pelo movimento feminista. “Nós também queremos homenagens, mas para nós esse é um dia de luta”, completa.

Em documento entregue aos parlamentares, as feministas pedem para que se leve em conta as resoluções da 3ª conferência Nacional de Políticas para as Mulheres, realizada em dezembro de 2011, em Brasília e o relatório final da 3ª Conferência Estadual de Políticas para as Mulheres do Estado do Paraná, ocorrida em novembro de 2011, em Curitiba. O primeiro item da pauta é: “Igualdade de oportunidade de trabalho e remuneração entre homens e mulheres”. Além disso, questões relativas à saúde da mulher, da segurança alimentar frente à degradação do meio-ambiente, políticas públicas para as mulheres e valorização da educação também são contempladas.

Acesse na íntegra o documento.

MENU