Professores realizam mobilização em escala nacional APP-Sindicato

Professores realizam mobilização em escala nacional


null

Nesta quinta-feira, 15 de março, está acontecendo em todo o Paraná uma paralisação geral dos professores e funcionários de escolas. A categoria protesta para que o governo do Estado garanta o compromisso com as antigas reivindicações da classe, que incluem reajuste salarial, mudanças no plano de carreira e aumento da hora-atividade. O Paraná se soma à greve nacional que estipulou a mobilização para os dias 14, 15 e 16 de março, e São Mateus do Sul aderiu ao protesto suspendendo as aulas do dia e realizando uma passeata.

A principal reivindicação é a imediata aplicação da Lei Federal nº 11.738/2008, que estabelece um Piso Nacional Salarial para os professores, além de fazer com que os governantes priorizem a educação implementando políticas concretas e ampliando os investimentos. De acordo com o secretário de imprensa do Sindicato dos Trabalhadores da Educação Pública (APP) de União da Vitória, professor Lúcio Ambrosio Hupalo, essa luta visa a valorização dos trabalhadores da educação e melhoria de suas condições de trabalho, pois tratam-se de condições essenciais para o avanço na construção da escola pública de qualidade. “Sabemos que a maioria da sociedade compreende que a educação é fundamental para o desenvolvimento econômico, político e social. Para que isso ocorra, a educação precisa de mais comprometimento e investimento público”, indaga.

O também membro da APP e representante do Colégio Estadual São Mateus, professor João Santana, manifesta que São Mateus do Sul é mais um dos municípios que apoia essa mobilização, principalmente na reivindicação que põe em questão a saúde dos professores. “Existe um serviço de atendimento à saúde dos servidores estaduais, mas esse serviço é extremamente precário em nossa região. Só funciona em União da Vitória, para atender a todos os municípios que compõem o núcleo regional de educação, além disso, há queixas de que o Estado não esta repassando a verba que é destinada a esse plano”, explica. O município, segundo ele, quer também ter voz para conseguir os direitos desses profissionais. “Não é só a questão do salário, ao contrário do que muitos pensam. Há muitos problemas em torno da educação atualmente”, relata.

Durante o período da manhã desta quinta-feira, os profissionais de São Mateus se reuniram e seguiram em passeata pela avenida Ozy Mendonça de Lima, carregando faixas de protesto. A ação ocorreu simultaneamente em diversos municípios do Paraná.

As reivindicações da categoria postas em questão incluem:

– Implantação de 1/3 da jornada dos professores como hora-atividade. A hora-atividade é o período em que o(a) professor(a), em expediente, permanece fora de sala de aula, para preparar o seu trabalho e corrigir provas.

– Aplicação do novo valor do Piso Nacional do Magistério. O Paraná está 18,67% abaixo do Piso Nacional.

– Reajuste de 14,13% para funcionários(as) de escolas.

– A implantação de um novo sistema de atendimento à saúde

– Destinação de no mínimo 10% do Produto Interno Bruto (PIB) para a educação.

Retirado de: http://jornalaconteceu.com.br/index.php?option=com_content&view=article&id=1258:professores-realizam-mobilizacao-em-escala-nacional&catid=6:educacao&Itemid=13 

MENU