Atos regionais no '30 de Agosto': educação mostra a força!

Atos regionais no ’30 de Agosto’: educação mostra a força!


null

Além de enviar representantes para a caminhada e assembleia estadual em Curitiba, os núcleos sindicais da APP-Sindicato pelo interior do Estado também realizaram atividades nos municípios. Leia, abaixo, alguns relatos:

:: Clique aqui para ver a galeria dos atos regionais

Campo Mourão
O Núcleo promoveu atos em:
PEABIRU – concentração na praça central.

LUIZIANA
– concentração  em frente a Escola Municipal Rita de Cássia (professores municipais).

JURANDA
– Concentração em frente ao Colégio João Mafei com caminhada pelas ruas da cidade.

GOIOERÊ
  Professores e funcionários de escolas estaduais de Goioerê, realizaram  ações para marcar a semana de Luto e Luta pela educação. O ponto alto foi nesta quinta-feira, 30, quando realizaram suspensão das aulas em todas as escolas e se concentraram no calçadão central de onde seguiram em passeata até o núcleo regional de Goierê.

MAMBORÊ
– Em Mamborê houve concentração dos Educadores da APAE, Colégio São Luiz Gonzaga da comunidade Guarani e Colégio João XXIII em frente ao último. Já os Educadores da Escola Rui Barbosa permaneceram concentrados em frente ao seu estabelecimento.  Saindo do Colégio João XXIII houve uma marcha pelas ruas centrais da cidade, passando em frente à prefeitura e retornando ao espaço de concentração em frente ao colégio.

CAMPO MOURÃO
– Professores, funcionários da rede estadual de educação paralisaram suas atividades na manhã de hoje em Campo Mourão, em adesão pelo Dia de Luto e Luta, que marca a mobilização estadual relembrando o 30 de agosto de 1988.

No dia 29, as as escolas estaduais tiveram aulas de apenas 30 minutos e no dia 30, pela manhã, vários educadores, acompanhados de alunos, saíram às ruas de Campo Mourão, após concentração na Praça São José, quando foi cortado um bolo para marcar um ano de aniversário pelo não pagamento do PDE 2009 e da não posse aos agente educacionais I.

O grupo composto também por alunos dos grêmios estudantis, União Mourãense dos Estudantes (Umes), União Paranaense dos Estudantes (Upes), fizeram passeata até o Núcleo Regional de Educação, empunhando faixas de protesto e pedindo respeito e dignidade com a educação e fizeram entrega simbólica da pauta de reivindicação ao Chefe do NRE.

Cascavel
Mais de 700 educadores participaram da mobilização no município, que teve concentração em frente ao Núcleo Regional de Educação (NRE).

Cornélio Procópio

Mais uma vez, no 30 de agosto, os professores, funcionários de escola, alunos e comunidade tomaram as ruas em todo o Paraná para lembrar esta data histórica para educação de nosso estado. No dia 30 de agosto de 1988 os educadores paranaenses, com total desrespeito, o então governado do Paraná, Álvaro Dias, deu ordens para que a polícia militar impedisse a manifestação dos professores que se encaminhavam ao Palácio Iguaçu, em Curitiba. Ao invés do diálogo, o governador preferiu realizar um covarde ataque contra os professores, sendo lançadas bombas contra os manifestantes e terríveis agressões da polícia militar, jogando os cavalos sobre os educadores e muita violência com pancadas a cassetetes.

Todos os anos são realizados atos públicos por todo o estado e uma passeata em Curitiba que relembra o fatídico dia dia em que Álvaro Dias atacou a manifestação dos professores com bombas e cavalos, em 1988. Porém, neste ano, a data coincide com o prazo dado ao governo para resolver as pautas da categoria. Por isso, além de paralisação e passeata, ocorrerá uma grande assembleia, para que a categoria analise e vote as próximas ações. “Se o governo não resolver além do reajuste dos professores e funcionários e o plano de carreira, nós vamos entrar em estado de greve”, adiantou a presidenta Marlei Fernandes de Carvalho.

Em Cornélio Procópio, a manifestação teve a participação maciça dos educadores, funcionários, alunos e comunidade em geral. Reunidos no calçadão da Rua Massud Amin, muitos dos presentes discursaram, fazendo o resgate histórico das lutas da categoria e a importância do ato público, no intuito de sensibilizar a comunidade, o governo e a assembleia legislativa do Paraná sobre a necessidade de se criar e dar melhores condições para educação paranaense.

Umuarama
Reunidos na sede do Núcleo Sindical, um expressivo número de trabalhadores em educação discutiu a pauta de reivindicações junto ao governo. Foi uma manhã de muita emoção,quando foram homenageados a companheira Evane Barbosa e lembrado o Valdecir ‘Baba’ Faria, dois grandes militantes que nos deixaram nos últimos dias, vítimas de acidentes automobilísticos. Na ocasião também foram socializados as atividades realizadas pela direção sindical de Umuarama e, em seguida, passou-se aos esclarecimentos sobre a pauta de negociação com o governo.

União da Vitória
Os educadores e educadoras dos dez municípios que fazem parte do Núcleo Sindical de União da Vitória fizeram um 30 de agosto histórico. Além dos quatro ônibus que foram para a manifestação e Assembleia em Curitiba, ocorreu também um ato público em União da Vitória que reuniu centenas de professores/as e funcionários/as. A partir das nove horas ocorreu a concentração no antigo calçadão da Avenida Manoel Ribas seguida de caminhada até o Núcleo Regional de Educação. Portando faixas, cartazes e apitos os/as manifestantes foram recebidos pelo Chefe, professor Adilson Machado ao qual foi entregue a Pauta de Reivindicações da categoria. O Núcleo Sindical de União da Vitória agradece e parabeniza todos/as os/as envolvidos no movimento.

Isso vai fechar em 5 segundos

MENU