Governo atrasa de novo progressões. APP quer folha complementar APP-Sindicato

Governo atrasa de novo progressões. APP quer folha complementar


null

Ao consultar os holerites de pagamento da folha de novembro na internet, professores da rede estadual foram surpreendidos com o não pagamento das progressões de carreira. As progressões estavam previstas para este mês, conforme anuncio pelo próprio governo.

Embora seja uma notícia desagradável, não chega a ser uma novidade. O atraso a pagamentos de avanços na carreira (progressões e promoções) tem sido uma constante. A APP vem cobrando em quase todas as reuniões com a Secretaria de Estado da Educação (Seed) que o Estado efetue um processo para o pagamento automático nos avanços de carreira, visto que se trata de direito líquido e certo, previsto nos planos de carreira.

Em relação ao pagamento das progressões para os professores, o Plano de Carreira estabelece que eles devem ser efetuados pelo governo na folha de outubro de cada ano. O governo anunciou o pagamento com um mês de atraso, na folha de novembro e – mesmo assim – deixou os educadores a ver navios.

A APP, imediatamente ao tomar conhecimento do fato, fez contato com a Seed cobrando uma folha complementar específica para o pagamento das progressões. A entidade também já enviou um ofício para o secretário de Educação (veja abaixo) e encaminha, ainda hoje, outro para o governador Beto Richa.

No dia 27, a categoria vai exigir do governo o pagamento das progressões e outros itens importantes da pauta de reivindicação dos educadores. O sindicato também acompanha, e tratará na reunião do dia, a tramitação do concurso público do Magistério. A direção da APP convoca a categoria para participar da mobilização que acontece em frente à Secretária da Administração – Palácio das Araucárias, no Centro Cívico, a partir das 14h.

:: Clique aqui para ler o ofício enviado pela APP ao secretário Flávio Arns
:: Clique aqui para ler o ofício enviado pela APP ao governador Beto Richa

MENU