Último dia do Curso de Formação da APP APP-Sindicato

Último dia do Curso de Formação da APP


null

A manhã do terceiro dia, 23, da II Etapa do Curso de Formação da APP, que tem discutido “Estado, educação e movimentos sociais na América Latina”, prosseguiu com a reunião paralela de cada seguimento temático – funcionários de escola, juventude sindical e gênero, relações étnico-raciais e direitos LGBT – abordando seus temas específicos.

Nos seguimentos temáticos Política-Sindical-Educacional e Funcionários de Escola (Agentes I e II) foi realizada a sistematização e avaliação dos debates da programação e da preparação das Etapas Regionais com a leitura, respostas individuais e debate coletivo.

Enquanto isso no seguimento temático Juventude Sindical, o deputado federal Dr Rosinha abordava o tema “História do Neoliberalismo e o Neoliberalismo no Paraná”. Um relato de como foi se estabelecendo e construindo o Neoliberalismo no mundo, os seus efeitos em alguns dos países e aqui no Brasil como estes foram menores por conta da resistência dos movimentos sociais.

“A gente pode ver o resultado que ocorreu na Bolívia e na Argentina, e mesmo falando de um país adiantado a própria Inglaterra sob o governo de Margaret Thatcher, onde os ricos ficaram cinco vezes mais ricos e a pobreza aumentou. No Brasil os efeitos foram menos danosos porque havia resistência popular. Havia na época um partido forte e resistindo com uma liderança nacional importante, que foi o Lula e a CUT junto com os sindicatos também fazendo resistência”, explicou Rosinha.

No seguimento temático de Gênero, relações étnico-racial e direitos LGBT o professor da Universidade Federal do Paraná (UFPR) Cassius Marcelus Cruz falou das Equipes Multidisciplinares na Rede Pública do Estado do Paraná, de sua elaboração até a efetivação e operacionalização.

“As Equipes Multidisciplinares é um espaço na escola responsável por implementar a Lei 10639 e a Lei 11645 [torna obrigatório o ensino da história e cultura afro-brasileira e africana em todas as escolas, públicas e particulares, do ensino fundamental até o ensino médio]. Em termos estruturais ainda tem muito que avançar, para que essas equipes tenham condição de trabalhar e que sejam reconhecidas pelo trabalho realizam. Mesmo assim, o estado do Paraná é referencia em criar mecanismos de institucionalização dessa política”, esclarece Cassius.

Na parte da tarde ainda, haverá uma Fuzarca Feminista seguida de uma palestra com debate desenvolvida pela representante da Marcha Mundial das Mulheres Nalu, com o tema “A luta das Mulheres na América Latina”. O Curso está previsto para encerrar às 17h após a avaliação e os encaminhamentos.

MENU