44 escolas dizem não à militarização e sim à gestão democrática APP-Sindicato

44 escolas dizem não à militarização e sim à gestão democrática

Entre os dias 28 e 29 de novembro, 127 escolas estavam em consulta pública

Um breve, mas necessário balanço.

A APP-Sindicato ressalta o avanço da escolha pela continuidade da gestão democrática em 44 escolas (35%), uma evolução significativa em relação à consulta de 2020, quando apenas 12% das comunidades rejeitaram a militarização.

Cabe também notar que, em Curitiba e na Região Metropolitana, onde vive a maior parte da população, as comunidades derrotaram, em sua maioria, o modelo cívico-militar.

Valorizamos e parabenizamos, em especial, a corajosa e decisiva mobilização dos(as) estudantes em todo o estado.

Por fim, frisamos que o resultado geral – com 82 escolas militarizadas – não pode ser dissociado do caráter antidemocrático da consulta.

Este foi um processo marcado pela condução autoritária do governo, sem prazo para o debate nem espaço para o contraditório, escandaloso uso da máquina pública, episódios de coação e censura a educadores(as) e estudantes, restrição ao voto de alunos(as), entre outras irregularidades que põem em xeque sua legitimidade.

Tais fatos foram amplamente documentados pela APP, que esteve presente nas escolas ao longo de toda a consulta, apesar das práticas antissindicais do governo condenadas pelo Ministério Público do Trabalho.

É preciso valorizar os(as) pais, estudantes e educadores(as) que travaram essa luta injusta e assimétrica – perdendo ou ganhando. O Sindicato trabalha nas medidas judiciais cabíveis e continua empenhado para derrotar este projeto autoritário e ideológico, restabelecendo a gestão democrática em toda a rede pública.

Enquanto houver luta, haverá esperança. Venceremos!

MENU