18ª Jornada de Agroecologia

Curitiba vai receber de 29 de agosto a 1º de setembro a 18ª da Jornada de Agroecologia. O evento divulga experiências de agricultura familiar e produção de alimentos orgânicos, entre outras atividades. Para viabilizar a edição deste ano, foi criada uma campanha de financiamento coletivo que tem como porta-voz a apresentadora de TV, Bela Gil.

A APP-Sindicato é uma das apoiadoras do evento e o presidente do Sindicato, professor Hermes Silva Leão, destaca que a Jornada tem tudo a ver com educação, com o cotidiano das escolas e com as discussões da sociedade sobre meio ambiente e aquecimento global, por exemplo.

“Grande parte do alimento que é servido nas nossas casas e também na merenda das escolas é produzido pela agricultura familiar. Então é muito importante conhecer, debater, divulgar e promover esse modelo de produção de alimentos que cuida da nossa saúde e também do nosso planeta”, comenta.

Durante a Jornada, a Praça Santos Andrade, no centro da capital, será ocupada por uma feira de produtos vindos de áreas da reforma agrária e de territórios de povos tradicionais, pelos pratos típicos oferecidos na “Culinária da Terra” e pelo palco de apresentações culturais e shows.

Segundo os organizadores, a Jornada de Agroecologia é uma das maiores expressões desse projeto popular de agricultura. A edição deste ano será a segunda realizada na capital paranaense. A primeira aconteceu em 2002 e o evento já passou por outras oito cidade do estado.

Como contribuir?

1. Pela internet (com direito a recompensas), no link www.kickante.com.br/campanhas/18a-jornada-agroecologia

2. Depósito ou transferência (sem recompensas)
Banco Itaú
AG: 3834
CC: 25030-4
CNPJ: 02.881.494/0001-96
Associação de Cooperação Agrícola e Reforma Agrária do Paraná (ACAP)

A agroecologia

A missão central da agroecologia é “cuidar da terra, da biodiversidade do planeta e de todos os seres vivos”. O modelo de agricultura vai além de uma forma de plantar e propõe uma postura perante a vida, outro jeito de produzir e reproduzir.

Carrega os saberes populares dos povos originários e comunidades tradicionais e segue agregando tecnologias, conceitos e saberes da humanidade, em permanente movimento. É um projeto que se contrapõe ao agronegócio, é um modo de organizar a vida que tem como princípios:

  • o cuidado com a terra e com o meio ambiente;
  • a produção de alimentos saudáveis, não transgênicos e sem agrotóxicos;
  • relações humanas justas e igualitárias;
  • o acesso à terra pelos camponeses e camponesas.

Com informações de Jornada da Agroecologia.


Leia mais: https://appsindicato.org.br/jornada-de-agroecologia-voce-pode-participar/

PROGRAMAÇÃO:

Clique aqui.