• 20 de abril de 2017

Votação da Reforma da Previdência é adiada para maio

Sob pressão, governo recua e estuda mudanças no texto

Foto: Agência Câmara
Foto: Agência Câmara

Após pressão dos movimentos sindical e sociais nos aeroportos e da oposição no Congresso, o governo recuou da votação do relatório final da Reforma da Previdência na Comissão Especial da Previdência, na Câmara dos Deputados.

Carlos Marun (PMDB-MS) anunciou que a votação será no dia 2 de maio. Na semana que vem, o relatório será lido e debatido entre os dias 25 e 27 de abril. O governo previa que o texto seria votado com maior antecedência, mas foi obrigado a ceder.

O sinal de alerta do governo acendeu ontem, quando perdeu uma importante votação na Casa, que definiria o pedido de urgência na tramitação da Reforma Trabalhista, também bancada pelo presidente ilegítimo Michel Temer. Além disso, pesquisas organizadas por jornais indicam que a base governamental está ruindo.

“Após muita espera, finalmente conhecemos hoje o parecer da base governista sobre a reforma da Previdência. O Governo recuou em alguns pontos, mas nem de longe representa avanço na proposta. Esse recuo só mostra a farsa do argumento técnico e econômico. Não existe rombo. A pressão das ruas tem chegado até o Governo, que começa a ficar acuado. Não vamos parar. Dia 28, vamos dar o nosso recado: nenhum direito a menos”, afirmou a deputada Luizianne Lins (PT-CE).

Arthur Maia (PPS-BA), relator da Reforma da Previdência, já anunciou que fará mudanças no texto. O parlamentar pretende reduzir a idade de aposentadoria de policiais para 55 anos e mulheres para 62 anos.

 

Fonte: CUT

Gazeta do Povo retira do ar ‘Monitor da Doutrinação’

O jornal Gazeta do Povo notificou, nesse final de semana, que não manterá no ar a plataforma de denúncias contra…

Inscrições abertas para o Ciclo de Palestras Africanidades e Educação

Dentro do Ciclo de Palestras Africanidades e Educação, o Núcleo de Estudos Afro-Brasileiros (Neab) da UFPR promoverá entre 11 e 13…

“Não há justificativa para redução de salários”, afirma presidente da APP-Sindicato

Diante do quadro de ameaças às conquistas históricas na carreira dos(as) trabalhadores(as) e dos ataques à comunidade escolar em todo…
384Dias 02Horas 04Minutos 18Segundos

Eventos

Não há próximos eventos.