URGENTE: TJ atende pedido do governo e suspende liminar ganha pela APP

Sindicato já prepara recurso e convoca mobilizações da categoria

Mais uma reviravolta no caso da distribuição de aulas: o governo do Estado do Paraná recorreu à justiça para suspender a liminar ganha pela APP em favor da categoria e obteve parecer favorável do desembargador Adalberto Jorge Xisto Pereira. Na prática, isso significa que os(as) professores(as) que tiveram atestado médico, no ano passado, continuam sendo punidos na distribuição de aulas.

“Penalizar professores adoentados é abusivo. O poder Judiciário no Paraná, infelizmente, está sendo conivente com esse absurdo”, sustenta o secretário de Assuntos Jurídicos da APP-Sindicato, professor Mário Sérgio.

O Sindicato recorrerá na Justiça sobre a decisão. “Faremos um recurso e vamos continuar em mobilização. Então, é fundamental que a categoria venha para a luta porque a disputa é judicial, mas também política”, salienta o professor.

Mobilização: a direção da APP-Sindicato convoca todos(as) os(as) educadores(as) para atuar na defesa dos seus direitos. Além da medida judicial, a APP organizará reuniões com deputados(as) estaduais nas regiões, na próxima semana. Um documento deverá ser entregue para estes deputados(as). No dia 19 (terça-feira), haverá mobilização em Curitiba. “Queremos reunir representantes de todo o Estado para pressionar os deputados a apoiar nossa pauta que é justa e legal”, afirma Taís Mendes, secretária educacional da APP-Sindicato.

Veja também:

:: Governo descumpre  liminar expedida em favor da categoria, no início da semana.

:: Seed mantém punições a professores e pedagogos