Trabalhadores(as) dizem ‘Basta!’ na frente da FIEP

Manifestação pública foi convocada pelas Centrais Sindicais e é um altera contra a retirada de direitos

Foto: APP-Sindicato

Trabalhadores e trabalhadoras estiveram hoje (10), em frente à sede da FIEP, em Curitiba, para protestar contra a diminuição dos investimentos em serviços públicos, como saúde e educação, e as reformas que retiram direitos, como a Reforma Trabalhista e a Previdência. O protesto, convocado pelas Centrais Sindicais propôs o Dia do Basta! para mostrar para o empresariado, governantes e sociedade os riscos e o descontentamento com o neoliberalismo do governo federal e estadual.

A APP-Sindicato participou do ato por defender que professores(as), funcionários(as) de escola, estudantes e também as famílias dos nossos(as) estudantes são impactadas diretamente com a desvalorização do(a) trabalhador(a) e a falta de investimentos na educação pública. “Nós que trabalhamos com educação, enfrentamos no dia a dia com os nossos estudantes o que significa o desemprego. Nossos alunos, estão sofrendo isso em casa, com suas famílias, porque o desemprego leva à fome e à miséria”  avalia a secretária da Mulher Trabalhadora e dos Direitos LGBT, professora Lirani Franco, durante o ato .

“Nós estamos passando por um período onde o aumento do desemprego trás uma pior condição de vida. Estamos sofrendo com o golpe, que consolidou também uma falta de estrutura de financiamento para a educação. Isso faz com que a categoria seja desvalorizada. Nós não temos se quer um reajuste de data-base. Basta de desvalorização, basta de violência contra os trabalhadores e trabalhadoras”, comenta a secretária.

Durante a última assembleia da categoria, educadores(as) aprovaram o calendário de mobilização dos próximos meses. A Campanha “Nossa luta tem raízes na educação” sistematizou as propostas da comunidade escolar para uma sociedade mais justa, norteada por uma educação pública de qualidade. O Sindicato organizará também um debate com os(as) candidatos(as) ao governo do Estado. Veja aqui o calendário das mobilizações e participe!