Dia 22 de maio é dia de luta pela data-base e hora-atividade

Atos pelo Paraná, na próxima terça-feira (22), reivindicam esses direitos

Foto: APP-Sindicato

A pauta da educação pública paranaense ainda enfrenta um caos instalado nos últimos anos pela gestão do governo do Estado, era Beto Richa (PSDB). Nesta terça-feira, dia 22, servidores(as) públicos(as) vão às ruas reivindicar direitos como a data-base e a hora-atividade. A mobilização é estadual e também uma luta constante da APP-Sindicato, que já oficializou um documento entregue à governadora Cida Borghetti (PP), contendo os principais pontos da pauta educacional e que integram a Campanha Salarial 2018 da categoria.

Em Curitiba, a chamada é para a concentração em frente ao Palácio Iguaçu, no Centro Cívico, às 9 horas, conforme decisão votada durante a Assembleia Estadual do Sindicato (veja aqui). O presidente da APP, o professor Hermes Leão, reforça a importância da participação de todos(as) nessa manifestação. “Nossos direitos têm que ser respeitados. Na comunidade escolar é essencial a união para que a categoria não sofra novamente com maldades impostas por resoluções de governo e outros ataques sofridos nos últimos tempos”.

No dia 22, os(as) servidores(as) também pleiteiam uma reunião com a governadora Cida Borghetti.

“Tá na pauta. Tô na luta”: servidores(as) mobilizados(as) pela Campanha Salarial. Relembre a lista com os principais tópicos:

  • Reajuste data-base.
  • Cumprimento do reajuste do PSPN.
  • Revogação dos itens ilegais da resolução 15/2018 (distribuição de aulas): contra a redução da jornada de hora-atividade e ataque às licenças legais.
  • Correção da redução dos salários dos professores(as)PSS, pagamento pela maior habilitação, atendimento à saúde.
  • Pagamento do salário mínimo regional para os(as) funcionários(as) que recebem abaixo do atual valor (R$ 1.293,60).
  • Equiparação do auxílio-transporte dos(as) funcionários(as) ao que é recebido pelos(as) professores(as) (cargos de 40h).
  • Reajuste do vale alimentação para os funcionários(as),
  • Posse dos(as) aprovados(as) no concurso do magistério de 2013.
  • Concursos públicos para professores(as) e funcionários(as).
  • Retirada das faltas de greve.
  • Contra o assédio moral e adoecimento.
  • Fim das perseguições e punições.

Você, educador(a), informe-se com o Núcleo Sindical da sua região e confira a programação dos atos.

 Leia mais:

 :: Campanha salarial 2018 será reafirmada junto ao governo do Estado