Sindicatos mantém aberta negociação para garantia de reposição da inflação para servidores estaduais

FES quer debater uma alternativa para que seja garantida data base dos servidores

Foto: APP-Sindicato

O pagamento da reposição da inflação dos últimos 12 meses para os servidores estaduais segue na pauta das entidades que integram o Fórum de Entidades Sindicais (FES). Na manhã desta quinta-feira (12), o coletivo foi recebido pelo secretário do Trabalho do Paraná, Paulo Rossi, indicado pela governadora Cida Borghetti para ser o novo interlocutor do governo nas negociações com os trabalhadores.

O Fórum solicitou que seja mantida a mesa permanente de negociação como forma de buscar uma alternativa ao pagamento da inflação dos 12 meses, cujo índice é de 2,76%. “Não foram esgotadas todas as possibilidades e precisamos insistir nisso, já que temos estudos e cálculos que provam que o governo tem recursos para garantir o índice de reposição da inflação”, destacou Hermes Leão, da coordenação do FES e presidente da APP-Sindicato.

A reunião desta manhã foi um desdobramento da pressão feita durante esta semana, quando trabalhadores de várias categorias intensificaram a pressão pela data-base e ocuparam os gabinetes da Liderança do Governo e da Presidência e o Plenário da Assembleia Legislativa para impedir qualquer manobra que prejudicasse a garantia de seus direitos.

Nesta semana, Cida chegou a anunciar que mesmo que o reajuste aos servidores fosse aprovado pela Assembleia Legislativa, ela vetaria. A posição da governadora, no entanto, mudou após a intensificação da luta dos servidores.

Paulo Rossi abriu a reunião anunciando que a governadora já fechou questão no fato de que não é possível conceder reajustes diferenciados entre os servidores e que o mesmo índice há de ser aplicado a todos os Poderes (Legislativo, Judiciário e Executivo), uma questão que vem colocada desde o início das negociações pelos Sindicatos que integram o FES.

Outra questão tratada foi o andamento das pautas dos sindicatos com a Procuradoria Geral do Estado. Várias categorias têm questões a serem resolvidas junto à PGE. A expectativa é que essa reunião aconteça em 25/7.

Paranaprevidência e Liberdade Sindical

Durante a reunião, o FES protocolou outros dois pedidos. No primeiro, pede que a governadora receba o Fórum para tratar da situação da Paranaprevidência e, no segundo, que seja revista a política de corte das gratificações dos servidores liberados para atividades sindicais.

Paulo Rossi vai levar todas as pautas para a governadora e marcará a próxima reunião em seguida.

Próximos passos

19/7 – Reunião de avaliação e definição de calendário de lutas
10/08 – Dia nacional de mobilização dos trabalhadores
30/08 – Mobilização pelos 20 anos do massacre de Álvaro Dias contra os professores do Paraná

Fonte: sindarspen.org.br