Minuta da Previdência de Bolsonaro ameaça aposentadoria dos(as) professores(as)

Metodologia obriga continuar trabalhando mesmo após atingir idade e tempo de contribuição

As análises da versão preliminar da minuta da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) da Previdência, que o governo Bolsonaro “deixou vazar” no início desta semana, indicam clara intenção de dificultar o acesso e até mesmo retirar o direito à aposentadoria dos(as) trabalhadores(as) e da carreira do magistério público.

A atual previdência institui como condições para o(a) trabalhador(a) do magistério requerer o direito à aposentadoria, a idade e o tempo de contribuição. Na proposta de Bolsonaro, a condição será formada por idade, tempo de contribuição e pontos (soma da idade com o tempo de contribuição).

:: Leia também: PEC da reforma da Previdência de Bolsonaro é pior do que a de Temer

Na avaliação de especialistas, essa metodologia é uma ilusão criada para confundir os(as) trabalhadores(as) que, na prática, serão obrigados(as) a continuar trabalhando mesmo após atingir idade e tempo de contribuição.

:: Confira no gráfico abaixo os impactos previstos pela reforma da Previdência do governo Bolsonaro na vida dos(as) trabalhadores(as) do magistério.

Clique na imagem para ampliar.

Com informações do Sinpro-DF.