João Arruda é o terceiro candidato entrevistado da Sabatina da APP

Série de entrevistas termina nesta sexta-feira (14). Categoria pode acompanhar todas as entrevistas, ao vivo, pela internet ou rever os vídeos no site do Sindicato

Foto: APP-Sindicato

Continuou, nessa terça-feira (11), a série de entrevistas com os(as) candidatos(as) ao governo do Paraná. João Arruda (MDB) foi o segundo entrevistado da noite e respondeu as perguntas elaboradas pela direção estadual do Sindicato e enviadas pela categoria.

O presidente da APP-Sindicato, professor Hermes Leão, deu início à sabatina, ressaltando o esforço do Sindicato em promover o debate plural e democrático na sociedade. Assim como os(a) candidatos(as) que antecederam à terceira entrevista da semana, João Arruda respondeu a oito perguntas, todas relacionadas com a pauta da categoria.

Em sua  apresentação,  o candidato mencionou a importância do combate à corrupção como um dos lemas de sua candidatura e convidou os(as) espectadores(as) para exercer esta missão de fiscalização do trabalho de cada candidato(a). “Todos os esquemas de corrupção são fruto de um processo que começa neste período eleitoral”, evidenciou o candidato.

Sobre temas que afligem a categoria, como a proposta que determina um teto de gastos para saúde e educação (EC 95), o candidato afirmou que, durante o período em que ocupou o cargo de deputado federal, votou favorável ao projeto conforme orientação do partido, mas salientou durante a sabatina: “eu não manteria meu voto”. O candidato alegou que estabelecerá o dialogo com as categorias e defenderá mais investimentos na educação. “Tenho o compromisso de investir 30% dos investimentos na educação”, assumiu o candidato.

Em relação a Lei do Piso e da Data-base, que estipulam sobre hora-atividade e reajuste anual do funcionalismo, o candidato reafirmou que é necessário cumprir a lei e que estabelecerá a data-base como parâmetro para correção da inflação. Sobre a Reforma do Ensino Médio, João Arruda mencionou não aplicará o novo modelo, caso eleito e que pretende ampliar a oferta de atividades, projetos e matérias nas escolas públicas.

Quando questionado sobre Plano de Carreira e capacitação profissional dos(as) educadores(as) afirmou que “Faxinal do Céu volta a ser um centro profissional de formação e capacitação”. O candidato reafirmou sua intenção em fazer uma “gestão séria” e que junto com a categoria e APP-Sindicato buscará definir e atender as prioridades.

João Arruda afirmou enfaticamente que, se eleito, uma das primeiras iniciativas de sua gestão será enviar uma mensagem de lei que, de acordo com ele, já está pronta para revogar a lei que “confiscou” a Paranaprevidência, uma das principais reivindicações que levou a categoria em protesto às ruas no fatídico episódio do 29 de abril.

Sobre a estrutura física das escolas, o candidato reforçou que trabalhará com transparência e que estimulará a fiscalização continua das obras e reformas. Ao ser questionado, por uma funcionária de escola (conforme as regras da Sabatina), sobre quais seriam as medidas de cuidado com as bibliotecas das escolas públicas estaduais, o  candidato evidenciou a necessidade de manutenção e melhoria nas escolas, do acesso a cultura e da valorização dos profissionais de educação. “Quero levar a arte, o esporte e a cultura para dentro da escola, como nós tínhamos no passado”, afirmou Arruda.

O evento foi transmitido ao vivo através da página da APP-Sindicato no Facebook e, ao final da entrevista, o candidato assinou uma carta-compromisso com as pautas dos(as) educadores(as).

Confira as perguntas e respostas do candidato João Arruda (MDB) na Sabatina da APP: