Warning: Error while sending QUERY packet. PID=25434 in /var/www/wp-includes/wp-db.php on line 1887
  • 10 de outubro de 2016

Governador Beto Richa ataca educadores e estudantes

Ao invés de participar pessoalmente da mesa de negociação, o governador prefere acusar a APP

beto_caloteiro

Ao invés de participar pessoalmente da mesa de negociação com a entidade que representa a educação pública do Paraná, o governador Beto Richa (PSDB) prefere acusar a APP, a CUT e o PT de estarem promovendo as ocupações de escolas. Essa afirmação de grave distorção para um governador eleito pelo voto popular, expõe mais uma vez o viés autoritário que se aprofundou neste atual governo a partir de sua reeleição em outubro de 2014. Desde aquele período tanto o governador como lideranças que o apoiam passaram a insistir na tese de partidarizar o debate sindical no estado. Até então em seu primeiro mandato cujo mote principal era GOVERNO DE DIÁLOGO E RESPEITO, o governador recebeu mais de uma vez a direção da APP e outras entidades representativas dos trabalhadores do estado. Aliás, na greve da educação em 2014 participou pessoalmente da mesa de negociação da pauta e foi decisivo no avanço de superação de impasses, inclusive do item sobre a ampliação da jornada de hora-atividade das/os professoras/es.

Em palestra em Guarapuava o governador, qual disco furado voltou com as mesmas frases feitas e de forma autoritária e distorcida fez as seguintes afirmações:

  1. os estudantes nem sabem o que estão protestando”: a pauta é muito clara senhor governador, o principal ponto é a reforma do ensino médio por medida provisória, que ataca o direito das/os estudantes brasileiras/os. Some-se a isso o descontentamento com a falta de valorização da educação no Paraná e ainda o tema da corrupção e da merenda escolar que foi motivo das primeiras ocupações realizadas em Maringá no primeiro semestre deste ano. Me lembro quando o governador expôs de forma desastrosa a própria esposa. Em entrevista ao blog de Fernando Rodrigues, acusou a Secretária Fernanda Richa, de não ser corrupta por ter nascido em “berço bom”, não estudou que as camadas mais pobres são as mais corretas e honestas e que quanto mais ricas mais corruptas são as pessoas, e ao acusar a cônjuge de não saber o que é receita estadual, se auto acusou de fraude com o povo paranaense. Como pode um governador nomear uma mulher assim como ele descreve, ignorante, para lidar com secretarias de governo que trabalha com orçamento tão alto?
  1. uma verdadeira doutrinação”: o governador deveria estudar o tema para chegar à surpreendente conclusão que o seu governo é que vem promovendo a chamada doutrinação ao bater regularmente na tecla de acusar a CUT, PT, APP das mazelas do estado, isso sim é partidarizar, doutrinar. Como se as acusações que levaram ao desgaste petista e ao golpe brasileiro (que Beto Richa apoia), não estivessem presentes em seu partido. Um governo sem legitimidade para as críticas que vem fazendo.
  1. pais e mães cuidem de seus filhos nas escolas”: bem se vê que o universo escolar não faz parte do conhecimento do atual governador do estado. Nós educadores/as há décadas vimos construindo insistentemente a participação familiar nas escolas. Todas as mobilizações que a categoria propõe são comunicadas aos pais, mães, responsáveis por estudantes e contam com sua participação. Todos os nossos debates são públicos e ampla maiorias de familiares apoiaram as greves e apoiam a luta em defesa da escola pública.

Na última quinta-feira (06), a direção da APP se reuniu com representantes do governo do Paraná. Estiveram presentes, a Secretária de Educação Ana Seres, o Chefe da Casa Civil Valdir Rossoni e o Secretario de Comunicação, Márcio Villela. Debatemos os principais itens da pauta no esforço de que o governo reveja suas posições de retirada de direitos das/os servidoras/es e assim possa evitar nova greve no estado. Sobre a MP da reforma do ensino médio, insistimos que o governo do Paraná se posicione claramente contra a mesma, essa é a posição que a APP e as entidades do movimento estudantil defendem. Concluímos a reunião solicitando que a equipe reivindique a presença do governador na mesa de negociação para superação dos impasses. Tudo que a educação mais deseja são condições de trabalho e valorização para seguir o importante papel de garantir conhecimento às gerações jovens do nosso estado.

Hermes Silva Leão, presidente da APP-Sindicato

Fonte: Joka Madruga

1º de outubro é o Dia Internacional da Pessoa Idosa

Em 1991 a Organização das Nações Unidas  (ONU) instituiu o 1º de outubro como o Dia Internacional da Pessoa Idosa…

Prêmio Jovem Negro de Literatura 2017

Jovens autores(as) negros(as) de todo Brasil já podem se inscrever no Prêmio Jovem Negro de Literatura 2017, organizado pela Faculdade Zumbi dos…

APP alerta: sindicalizado(a) desconfie e denuncie qualquer contato pedindo dinheiro

Novamente, a categoria  tem atraído a atenção de golpistas. A APP-Sindicato pede atenção aos(às) seus(suas) sindicalizados(as) para o golpe da…
437Dias 20Horas 06Minutos 41Segundos

Eventos

Não há próximos eventos.