Golpe sujo: APP-Sindicato é vítima de difamação na internet


Sem qualquer argumento ou comprovação e um ódio exacerbado aos(as) trabalhadores(as), os(as) anônimos(as) administradores de uma página nas redes sociais intitulada ‘Direita Curitiba’ divulgaram uma  imagem tentando descaracterizar o grande ato que o Fórum de Lutas 29 de Abril realiza na próxima sexta (29) . O motivo, de acordo com a postagem, seria realização de manifestação contra o juiz Sérgio Moro e em defesa da presidenta Dilma. Na postagem, o grupo acusa ainda a APP-Sindicato de ter organizado o confronto com a polícia militar no ano passado.

A APP-Sindicato reforça que haverá uma grande manifestação em Curitiba neste dia 29 de abril, com a participação de educadores(as) e trabalhadores(as) de todo Estado. “Faremos um grande ato na sexta para relembrar o que ocorreu em 29 de abril de 2015. Como o governo Beto Richa trata os educadores. Vamos para a rua defender uma pauta e cobrar que o governo pague o que nos deve! De um lado a violência, a mentira, a baixaria. Do nosso lado o respeito, a luta, a defesa da educação pública de qualidade!”, explica o secretário de Comunicação da APP-Sindicato, Luiz Fernando Rodrigues.

A tentativa de difamar a APP-Sindicato foi destaque, inclusive, no site Gazeta do Povo, na coluna do jornalista Rogério Galindo no dia em que o Sindicato celebrou os quase 70 anos de atuação no Paraná. “Aos 69 anos de história essa entidade me orgulha cada vez mais. Pelo seu poder de mobilização, pela luta em defesa da educação, pela seriedade. A direita e o governo aparentam temer a APP. Além dessa, há outras páginas criadas para difamar quem luta por seus direitos. Tentam sem sucesso manchar essa categoria de luta!”, revela Luiz Fernando em entrevista à publicação.

Imoral e ilegal – O secretário de Assuntos Jurídico da APP-Sindicato, professor Mário Sergio de Souza assegura que a entidade já tomou as medidas necessárias para que os(as) autores(as) da postagem sejam identificados e punidos. O Sindicato protocolou a abertura de um inquérito na Delegacia de Cibercrimes denunciando o crime. “Houve uma difamação contra a APP-Sindicato, que é quando você atribui a alguém um ato que prejudica a sua reputação. No caso da postagem, além de informações falsas, há, inclusive, uma alteração na imagem, incluindo armas de fogo na logo da APP. Há um crime e queremos que os culpados sejam punidos”, analisa o advogado Arthur de Abreu.

Para o professor Mário Sérgio, a oposição é válida e construtiva, desde que pautada no diálogo e no respeito. “Trata-se de uma página sem autores. São pessoas que se escondem no anonimato para disseminar o ódio, o desconhecimento e, claro, desmobilizar a nossa organização. Querem, a todo custo, trazer culpa sobre a APP, quando, na verdade, apenas demonstram que estamos no caminho certo: de uma luta justa e pacífica por uma educação de qualidade e uma sociedade justa. Vamos acompanhar essa ação”, afirma o dirigente.