Educação atrai mais interesse de leitores do que saúde e política, aponta pesquisa

Estudo é considerado inédito e indica que maior procura é por informações sobre escolas do lugar onde se vive

Foto: Freepik

Pesquisa inédita da Associação de Jornalistas de Educação (Jeduca) revela que educação é um tema que desperta o interesse da maioria dos brasileiros. De acordo com o levantamento realizado pelo Instituto Datafolha, 80% dos entrevistados disseram ter muito interesse em reportagens de educação. Apenas 4% informaram não ter nenhuma atração por matérias dessa editoria. A porcentagem supera temas como saúde (78%) e política (23%).

Entre os entrevistados, a TV aberta é a fonte mais frequente de informação sobre educação, apontada por 52% do total e por 55% daqueles que disseram ter muito interesse no tema. As redes sociais aparecem em segundo lugar, com 29% do total e 31% dos muito interessados em educação, seguidas pela rádio, com 24% do total e 26% dos mais interessados no tema.

Temas em educação – Informações sobre escolas do lugar onde se vive lideram o ranking de interesse dos entrevistados (34%), seguido por temas que têm relação com filhos, netos e outras crianças com as quais se convive (21%). Em terceiro lugar estão as novas metodologias de ensino, uso de tecnologias nas escolas e propostas pedagógicas inovadoras (9%).

Em relação às técnicas narrativas, os entrevistados mostraram preferência por reportagens com depoimentos de pessoas que vivem o cotidiano das escolas (37%), seguida por matérias com vídeos (33%) e várias notícias curtas e resumidas sobre o mesmo assunto (29%).

A pesquisa mostra ainda diferenças nas respostas quando se leva em consideração a escolarização dos entrevistados. Enquanto pessoas mais escolarizadas preferem temas políticos e técnicos, pessoas menos escolarizadas e mais dependentes de serviços públicos buscam mais pautas locais.

Ao todo, foram ouvidas 2.084 pessoas de todas as classes sociais e idade acima de 16 anos durante os dias 12 e 16 de junho, em 129 municípios de todas as regiões do país. A margem de erro é de 2 pontos para mais ou para menos. A pesquisa foi apresentada durante o 2º Congresso Internacional de Jornalismo de Educação, realizado na cidade de São Paulo.

Fonte: Agência Brasil
Edição: APP-Sindicato