Coletivo de pedagogos(as) da APP-Sindicato faz reunião com secretário da Educação

Categoria segue mobilizada em defesa da jornada de trabalho dos(as) pedagogos(as) e professores(as) readaptados(as)

Pedagogos(as) pedem para secretário revogar alteração na jornada - Foto: APP-Sindicato

Cerca de 70 pedagogos(as) lotaram o auditório da secretaria de Estado da Educação (Seed) na tarde desta quarta-feira (6) para cobrar a retirada de alteração na jornada de trabalho do segmento, imposta pela resolução de distribuição de aulas deste ano. A atividade, em Curitiba, faz parte da mobilização da categoria que ocorre em todo o Paraná.

Segundo a secretária Educacional da APP-Sindicato, professora Taís Mendes, a reunião foi organizada pelo coletivo de pedagogos(as) do Sindicato e proporcionou ao secretário da Educação, Renato Feder, “um choque de realidade”.

Até o ano passado, a jornada de trabalho dos(as) pedagogos(as) e dos(as) professores(as) readaptados(as) obedecia a hora-aula, mas uma resolução publicada este ano determina que seja cumprida por hora relógio.

Taís explica que a mudança não traz vantagens para a qualidade do ensino, é punitiva, impossibilita os processos de formação e capacitação e ainda compromete a gestão democrática das escolas.

“O secretário ouviu relatos das pedagogas sobre a situação real, sobre o chão da escola. É uma realidade que se contrapõe a lógica posta como qualidade de ensino. Em nossas falas também ficou claro que não haverá impacto financeiro para o Estado em voltar atrás. É uma decisão política”, disse Taís.

Durante o encontro, que durou cerca de 60 minutos, os(as) profissionais(as) se revezaram nas falas apontando caminhos para a melhoria da educação pública do Paraná e pedindo respeito, acolhimento, humanização e valorização da categoria.

“Essa gestão da Seed precisa dar uma mensagem clara de que é contra as punições e tomar cuidado para que o novo não pareça velho, repetindo os mesmos erros de gestões passadas, que puniram e perseguiram os professores e funcionários de escola. Se essa mensagem não for clara, não vamos avançar”, avaliou a dirigente.

:: Leia também
APP ganha liminar contra Resolução de Distribuição de Aulas
Educadores(as) protestam contra a alteração da jornada de trabalho
Atos da APP pela manutenção da jornada de pedagogos(as) em hora-aula, nesta quarta-feira (06)

Após ouvir as manifestações, Renato Feder parabenizou a APP-Sindicato pela honestidade nos debates e na mobilização da categoria. Em seguida relatou que sua gestão está comprometida em avançar na formação, no reconhecimento, na desburocratização e na concentração de professores(as) na mesma escola. Sobre a demanda dos(as) pedagogos(as), afirmou que vai dar retorno ao Sindicato, após avaliar o assunto com sua equipe de trabalho.

A dirigente sindical destacou que o secretário da Educação já voltou atrás em uma de suas decisões, após debate com o Sindicato, revogando a punição na distribuição de aulas extraordinárias aos(às) professores(as) que tiveram afastamento médico em 2018.

Lembrando também da decisão liminar obtida pelo Sindicato que anulou a punição para os casos de atestado médico, Taís afirmou que a expectativa é de que o secretário tenha sensibilidade e atenda os pedidos da categoria.

Também participaram da reunião vários funcionários da Seed, como o superintendente, Raph Gomes Alves, a chefe do Grupo de Recursos Humanos Setorial, Graziele Andriola, o diretor-geral, Moacir Gomes da Silva, o assessor do gabinete do secretário, Henrique Di Luca, e o procurador do Estado, Dr. Kunibert Kolb Neto.

:: Assista ao vídeo abaixo e confira relato e avaliação da reunião do coletivo com o secretário da Educação.