Atos movimentam Dia Internacional da Mulher

Manifestação terá como mote “A resistência nos une, a luta nos liberta”. Participe!

Atos em todo Estado contam com a participação de educadoras(es)

Neste 8 de março, em Curitiba, terá atividades a partir das 12h, que vão se estender até 20h, com manifestação na Boca Maldita. Com organização da Frente Feminista de Curitiba e Região Metropolitana, a manifestação deste ano traz no mote ideias de resistência, luta e liberdade.

Às 12h, acontece o primeiro ato, com as Gurias do Slam – Mulheres Artistas no Mercado de Trabalho: Silêncio não é Palavra Feminina! na Praça Santos Andrade, que farão da poesia sua ferramenta para conscientizar e mostrar às mulheres sua força.

Na sequência teremos várias ações organizadas pelos diversos movimentos feministas que compõem a Frente Feminista, ocupando a Praça e o tempo até o final da tarde: são as mulheres migrantes em roda de conversa (13h50), o Cata Paraná, organização das mulheres catadoras de material reciclável (14h30), o MML – Movimento Mulheres em Luta (15h10), a UBM – União Brasileira de Mulheres que apresentarão músicas de esperança e de luta feminista. Às 16h30, inicia-se a concentração da manifestação, também na Praça Santos Andrade, e às 16h30 é a vez das mulheres indígenas ampliarem sua voz ao propor reflexões sobre sua terra, luta e cultura. Às 17h10 será a vez das Mulheres do PT se apresentarem.

Às 18h teremos o segundo ato – Mulheres Trabalhadoras contra o desmonte de direitos. Temas como reforma da previdência e seu ataque às mulheres, salários igualitários e reforma trabalhista serão abordados em mensagens e cartazes. Também está na pauta a luta pelo acesso à educação pública de qualidade, laica e democrática, a importância da terra e da soberania para todas/os.

O horário de saída da caminhada é às 18h30.  O terceiro ato acontecerá na esquina das Marechais, com as mulheres negras, às 19h. A chamada Quantas de nós precisarão morrer? Vidas negras importam! remete à situação que mulheres negras enfrentam todos os dias, de racismo, do feminicídio e demais violências, a intolerância e a desigualdade ainda maior e mais cruel do que ocorre com as mulheres brancas.

Da esquina das Marechais a manifestação segue para a Boca Maldita, onde termina às 20h com o quarto e último ato, intitulado Mulheres unidas desarmam a opressão! Ali a reflexão será sobre o capitalismo e o imperialismo e como o machismo é utilizado para a subjugação, a exploração e a opressão das mulheres. Faremos a apresentação de todos os tipos de violência que vivemos: a doméstica, o estupro, o feminicídio, os assédios, o difícil acesso à terra, moradia, à cidade, à decisão sobre nossos corpos, enfim, sobre todos os tipos de opressão.

Por tudo isso as mulheres irão às ruas no dia 8 de Março, por todas e por nenhuma a menos!
Segue a programação do ato em Curitiba:
 
12 h – 1º ato: Slam das Gurias (Pça. Santos Andrade); 
16 h – Concentração para a manifestação;
18 h – 2º ato: Mulheres trabalhadoras contra o desmonte de direitos;
18h30 – Saída da manifestação; 
19h – 3º ato: Quantas de nós precisarão morrer? Vidas negras importam! (Esquina das Marechais);
20h – 4º ato: Mulheres unidas desarmam a opressão (Boca Maldita).

Fonte: Frente Feminista de Curitiba e Região Metropolitana

Entre em contato com o núcleo sindical da sua região e participe!

:: Confira também nosso Jornal Especial 8 de Março