APP-Sindicato repudia atraso nos salários dos(as) servidores(as) da UEM

Governo Richa pune educadores(as) porque a Universidade se recusa a aderir ao controverso Meta-4

Acervo UEM

Mais uma prova de descaso do governo estadual com a edução pública: os(as) quase 4000 servidores(as) da Universidade Estadual de Maringá (UEM)  não receberam o salário de janeiro. De acordo com a instituição, o dinheiro não foi repassado pelo governo do Estado.
Em defesa do que, para a APP,  é indefensável, o  governo confirma que os depósitos dos salários não foram feitos e o principal motivo é a não adesão da Universidade ao criticado sistema de gestão e pagamento chamado Meta-4.

A resistência da Universidade se deu, entre outros fatos, porque a proposta limita questões como a concessão de licenças docentes para realização de cursos de mestrado e doutorado. Na prática, o Meta-4 determina o que pode e o que não pode ser pesquisado nas universidades.

:: Entenda o que é o Meta 4 aqui

Em resposta, a UEM emitiu um comunicado oficial explicando à sociedade a retaliação que vem sofrendo do governo Beto Richa (PSDB).

Veja, na íntegra, a nota publicada no site da Universidade:

É relevante esclarecer para a Comunidade Universitária e para a sociedade a verdade dos fatos publicados no portal da agência de notícias do Estado do Paraná na tarde de hoje, de que “A reitoria da Universidade Estadual de Maringá (UEM) ainda não autorizou a Secretaria da Administração a transferir os recursos da folha de pagamentos dos servidores da instituição para a Caixa Econômica Federal”.

A Reitoria enviou hoje (1º/02, às 15h30mim) o Ofício para a Caixa Econômica Federal autorizando o processamento do arquivo da Folha de pagamento gerado pela CELEPAR. O texto deste ofício foi integralmente aprovado pela assessoria jurídica e pela gerência da Caixa Econômica Federal.

Desta forma, não existe nenhum impedimento para que o Estado realize a transferência para a Caixa Econômica Federal dos recursos para o pagamento dos salários de janeiro de 2018.

Ocorre que o Estado, para realizar a transferência de recursos, está coagindo o Reitor assinar um Ofício com um texto em que a Universidade Estadual de Maringá assume expressamente a obrigação de integrar o Sistema RH Meta 4.

Portanto, repudiamos a notícia veiculada no portal da agência de notícias do Estado e entendemos ser imprescindível a intervenção do Excelentíssimo Senhor Governador

Prof. Dr. Mauro Luciano Baesso
Reitor