APP-Sindicato acompanha avaliação étnico-racial de candidatos(as) PSS

Avaliação antes da contratação é uma cobrança da APP-Sindicato para evitar transtornos e garantir cumprimento da legislação

Cerca de 19 mil candidatos(as) inscritos(as) como Pessoa Negra (negros ou pardos) no Processo Seletivo Simplificado (PSS 2019) devem passar pela avaliação da Autodeclaração de Pertencimento Étnico-Racial até o dia 21 de dezembro.

A medida atende uma cobrança da APP-Sindicato para evitar transtornos aos(às) professores(as) e funcionários(as) de escola e garantir o cumprimento da legislação estadual que reserva 10% das vagas de concursos públicos para pessoas autodeclaradas negras.

O secretário de Promoção de Igualdade Racial e Combate ao Racismo da APP-Sindicato, professor Luiz Carlos dos Santos, explica que, agora, na hipótese do(a) candidato(a) não atender aos requisitos aplicados na avaliação, ele(a) fica sabendo antes de ser contratado(a), pode entrar com recurso e mantém sua classificação na lista geral.

Reclamações – O Sindicato acompanha os trabalhos e já está cobrando providências para relatos como da ausência de formação oferecida pelo Estado para integrantes das comissões e de custeio das despesas dos(as) representantes do movimento social negro.

Segundo a Secretaria de Estado da Educação (Seed), o procedimento está sendo realizado em todas as regionais da educação, através de comissões formadas por técnicos das equipes da pasta, além de representantes da sociedade civil (Movimento Negro) e do Conselho Estadual de Promoção de Igualdade Racial do Paraná (CONSEPIR).