APP debate com Ministério Público ataques aos(às) professores(as) do Estado

Situações graves foram mostradas quanto à ilegalidade dessa prática nos colégios da rede pública

Foto: APP-Sindicato

A direção da APP-Sindicato esteve reunida com representantes do Ministério Público do Paraná (MPPR) para mostrar o problema que está ocorrendo nas escolas públicas no que diz respeito aos ataques constantes aos(às) professores(as).

Durante a reunião, o Sindicato apresentou situações graves como a gravação de aulas por alunos(as) sem a autorização, sendo que depois ocorre a edição do conteúdo e dos áudios, finalizando em vídeos que distorcem a realidade e provocam enormes desgastes – chegando ao adoecimento de vários(as) docentes.

Na ocasião, o procurador de Justiça Ivonei Sfoggia deliberou que será elaborada uma nota técnica ou nota pública que ressalte a proibição dessas práticas que atentam contra a liberdade de ensinar e aprender.

Para o presidente da APP-Sindicato, professor Hermes Leão, “consideramos importante a atuação firme das direções escolares onde assembleias de mães, pais ou responsáveis debatam o tema trazendo mais segurança ao fazer pedagógico no interior das salas de aula”.

Pela APP-Sindicato participaram a secretária de Finanças, Walkiria Mazetto; a secretária Geral, Vanda Santana e o advogado Agnaldo Santos. Estiveram presentes da área da Criança e do Adolescente, a procuradora Michele Rocio Maia Zardo e a promotora Luciana Linero;  além do procurador da área de Direitos Humanos, Olympio de Sá Sotto Maior.